junho - 29 - 2014 | 8 comentários

Quem me acompanha no instagram e no facebook viu que eu acabei de voltar de Miami, onde fui fazer umas comprinhas de enxoval da minha baby. E muita gente se pergunta se isso é mesmo necessário, então, antes de mais nada, eu gostaria de falar um pouco sobre isso! Afinal, meus próprios pais acharam “frescura” no começo.

Necessário obviamente não é, senão quem não pudesse ir para os EUA ia ficar sem ter o que fazer rsrsrsr… Muitas coisas lá são mais baratas (algumas bem mais) que aqui e muitas coisas que encontramos lá não encontramos ainda por aqui. Eu já tenho muitas coisas que não vou precisar comprar, como carrinho e cadeirinha de carro. Além disso, tanto eu como o Marcelo não gostamos de ficar carregando muitas coisas quando viajamos e voltar com “mil malas”. Por isso, antes de ir para Miami demos uma olhada nas lojas daqui para entender se as coisas que compraríamos lá realmente deveriam/teriam que ser compradas lá. Além disso, também vimos se realmente precisamos de tudo que consta nas listas de enxoval de bebê (algumas coisas não fazem tanta falta). Acabamos voltando com só 3 malas: uma de roupas nossas mesmo, uma de roupinhas de bebê (de recém-nascido, até 3 meses, até 6, até 9, até 12, até 18 – ou seja, um pouco de cada acaba dando uma mala) e outra com coisas pequenas que muitas vezes não achamos (ou achamos por um preço muito maior) por aqui, como babá eletrônica, chupeta-termômetro, lencinho umedecido para nariz, pomadinhas para dor quando o dente começa a nascer, pomadas para assadura (que dizem que são fantásticas), mamadeiras, remédio homeopático para cólicas etc. Prometo fazer um post mostrando todas essas coisas 😉 Coisas maiores como berço móvel, na minha opinião não vale a pena comprar lá e ter que carregar aquela coisa enorme por uma economia às vezes de R$ 50,00. Outra coisa é que quando compramos aqui no Brasil vamos comprando aos poucos e ganhamos muitas coisas. Ou seja, não precisamos comprar TUDO lá. Eu, particularmente, fico muito ansiosa se acho que tenho que comprar milhares de coisas, me canso de ficar em shoppings e outlets e prefiro mil vezes comprar as coisas com calma, pensar de novo, de novo e de novo, esperar o quartinho estar pronto para depois escolher alguns itens…

Sou formada em Economia e tendo a ter um pensamento muito racional (o que pode ser mal visto às vezes rsrsrs), mas calculamos que, contando passagem, hospedagem, aluguel de carro, gastos extras que temos lá e não teríamos aqui (incluindo impulsos consumistas) e as coisas que compramos, as contas acabam praticamente se igualando. Exemplo prático: se um carrinho lá custa U$ 300,00 e aqui esse mesmo carrinho custa R$ 3.000,00, provavelmente se você não for para os EUA comprará um carrinho de R$ 1.000,00 aqui – e ninguém vai morrer por isso (tem ótimos carrinhos de R$ 1.000,00 e até de menos). Claro que você se sente meio “roubado” sabendo que alguma coisa custa aqui 10 vezes o valor que custa lá mas, na maioria das vezes, existem diversas opção mais em conta. Porém, indo para os EUA você “ganha” a experiência da viagem, ou seja, ao invés de gastar X no Brasil em coisas de bebê e só, você também gasta X indo para lá, mas está viajando, se divertindo, passeando… Nossa conclusão é que essa viagem deve ser encarada como uma pequena “lua de mel” antes do bebê nascer (que algumas pessoas chamam de “babymoon”), já que ficaremos um tempinho sem viajar (e para sempre sem viajar sem preocupação nenhuma a não ser nós mesmos rsrsrsr). Deve ser vista como um passeio em que você aproveita para fazer as compras, não valendo a pena se estressar com nada! Ninguém precisa ir para lá mas, se quiser passear e curtir um pouquinho antes de ter o bebê, vale a pena. Se não quiser passar horas no avião e no aeroporto e preferir ficar por aqui, também é muito válido. No fim, todo mundo tem razão! Lembrando, o período ideal para grávidas viajarem de avião é no segundo trimestre da gravidez, nem antes nem depois…

IMG_3281

Aproveitando para se divertir e namorar!

Enfim, fiz esse post porque muita gente me pergunta o que eu acho sobre ir fazer o enxoval nos EUA ou não, a mesma pergunta que eu tinha antes de ir. Essa é a minha conclusão, espero que tenha ajudar a responder os questionamentos de quem está em dúvida! E se alguém tiver alguma opinião diferente, vou adorar ver nos comentários! Afinal, essa é uma decisão muito pessoal!!!

Beijos a todos e boa semana!

8 Comentários até agora.

  1. Vívia Teixeir disse:

    ADOREI ! SEMPRE FIQUEI A PENSAR SE REALMENTE VALE À PENA IR À MIAMI SOMENTE PARA COMPRAS PARA MINHA FILHA!

  2. Deborah Ribeiro disse:

    Tão gostoso passear, namorar, fazer compras de enxoval. Tudo envolve planejamento e sem perceber já demonstra o amor que está vindo cada vez mais forte chegando pra ficar pra sempre. Eu acho que a vida é para se vivida cada uma do seu jeito. Aproveitar muito lá, cá, tanto faz. O Objetivo é estar preparada! Tão bom ser mãe! Você vai tirar de letra!

  3. Nana disse:

    Gostei muito da sua posição bem prática e direta sobre isso. As pessoas tendem a ir para lá só pra dizer que o enxoval é de lá, mas nem sempre pode ser um bom negócio.

    Bj e fk c Deus.
    Nana
    procurandoamigosvirtuais.blogspot.com.br

  4. Gi disse:

    Helo

    Adorei o post.. concordo com você! Para quem pode.. a melhor opção é fazer compras no exterior para economizar e aproveitar a diferença $$$ com a estadia para descansar!

    E sobre o parto, você já está pensando nisso!? Estou de grávida de dois meses.. procurando um hospital para fazer um parto normal com anestesia, o mais humanizado possível.. dentro dos meus limites para dor. Por incrível que pareça, já passei por três médicos em Belo Horizonte, mas não senti firmeza em nenhum – eles não parecem muito feliz com a escolha do parto normal. Agora.. fiquei sabendo sobre um hospital do SUS referencia em parto humanizado em BH, enfim.. continuo na busca do médico e do hospital ideal e espero encontrar!
    Quando puder escreva sobre.. o seu tipo de parto também!

    Beijos

  5. Helena disse:

    Primeira pessoa que vejo comentar que nao valeu a pena. Sempre comprei o enxoval dos meus filhos em Miami, e vale a pena demais. Gastei pouco mais de 12 mil dolares, com passagem, hotel e compras, comprei tudo para meu baby, mamadeiras MAM, roupas de tamanhos variados, e suficientes para ele usar ate completar dois aninhos. Comprei de 1 mes ate 2 anos de idade, da Ralph Lauren, Carters, Gymboree e Janie and Jack. Comprei carrinho Chicco, cadeirinha Chicco, andador Chicco e ate um bercinho portatil, tambem da Chicco, super pratico. Fiz as contas e aqui no Brasil e eu iria gastar 48 mil reais para comprar os mesmos produtos que comprei em Miami. Compensa demais ir em Miami comprar. Os mesmos conjuntinhos de 3 itens da Carters: Casaquinho, body e legging, que paguei 8 dolares em Miami, custam 120 Reais aqui no Brasil. O pack de bodys da Carters, que vem com 5 bodys, paguei 14 dolares pelos Cinco. Aqui no Brasil o pack com 5, custa 160 Reais. Se vc tiver a oportunidade de ir em Miami, vai, pois compensa demais. Eu tambem vou em Miami todo ano comprar para meu uso pessoal: roupas, bolsas, sapatos e maquiagem. E economizo muito, mesmo pagando Hotel e passagem. E olha que so fico em Hotel bom, 5 Estrelas. E ate hotel em Miami sai bem mais barato que um equivalente no Brasil.

  6. Heloisa Orsolini disse:

    Oi Helena! Bom, deixa eu tentar me explicar melhor… Eu não disse que não vale a pena, eu disse que tudo depende das suas possibilidades, necessidades e prioridades. No meu caso, que já tenho todas as coisas de mais valor (como carrinho, cadeirinha de carro etc), que as diferenças são maiores, pelas minhas contas não valeu tanto a pena assim – financeiramente. Dei o exemplo do carrinho, que eu nem comprei, mas mostra bem o que eu quis dizer: claro que se o mesmo carrinho custa 300 dólares lá e 3000 reais aqui, vale a pena comprar lá. Isso é óbvio. O que eu quis dizer é que, se a pessoa não for fazer o enxoval nos EUA, ela não vai comprar esse carrinho de 3000 reais no Brasil, ela vai encontrar uma boa opção mais barata. E, nesse caso, ela não vai economizar tanto, vai acabar gastando mais ou menos o equivalente do que gastaria lá (sim, num produto menos luxuoso). Afinal, você contou uma situação bem privilegiada: quem no Brasil tem 12 mil dólares para gastar de uma vez ou, pior, 48 mil dólares para gastar no enxoval de um bebê? E essas pessoas que não tem esse dinheiro, não tem filhos? Claro, elas acabam encontrando opções mais baratas no Brasil mesmo, não é? Eu tenho uma boa situação financeira e você, pelo que disse, também tem uma situação excelente, mas temos que nos lembrar que essa não é a realidade da maioria dos brasileiros e nem da maioria das pessoas que lê meu blog. Outra coisa a considerar é que eu, por exemplo, detesto fazer compras com pressa, no impulso e sem sentir a real necessidade daquela compra. Fazer enxoval lá é bem difícil para mim nesse sentido, algumas coisas temos certeza que precisaremos, outras nem tanto. Por isso continuo defendendo: se você tem o dinheiro e gosta de viajar,muitas coisas valem muito a pena lá sim, claro. Quem sou eu para negar? Se eu fui e comprei um monte de coisa, é porque bem sei disso rsrsrs… Como já disse nesse post mesmo, muitas coisas lá são realmente muito mais baratas. Agora, se você OPTAR por não ir, com certeza encontrará boas alternativas por aqui, talvez comprará menos coisas de marca, coisas não tão diferenciadas e acabará gastando até menos. Sobre os conjuntinhos da Carters que você citou, por exemplo (e eu também comprei até 2 anos – ou seja, sei que o preço é ótimo), você disse que custam 120 reais no Brasil. Eu sei que em muita loja boa custa isso, mas tem muita loja que oferece um produto bom por um preço muito menor. Eu pesquisei bastante antes de viajar e comprei o que achei que realmente achei que valia a pena lá -e, de novo, comprei as roupinhas. Sou contra qualquer tipo de radicalismo e acho que cada um escolhe o que acha mais razoável dentro das suas possibilidades, é o que deixo claro no meu post. Nem nenhum momento eu disse que não vale a pena ou que as coisas não são mais baratas lá, senão eu nem tinha ido. Eu disse que, para mim, que já tenho muita coisa, não valeu tanto financeiramente e que esse pode ser o caso de muita gente…

  7. Heloisa Orsolini disse:

    Eu falei 48 mil dólares, quis dizer 48 mil reais que foi o citado no comentário anterior, sorry…

  8. Karol Veras disse:

    Post mais sensato a cerca de compras fora do país que já li! Parabéns!
    Como voce falou.. Esse extremismo de que “tem que ir fazer enxoval em miami” me incomodava antes de ler esse post! Você vê suas necessidades, prioridades, se cabe no orçamento, e decide.
    Novamente, parabéns pelo bom senso!