setembro - 23 - 2015 | comente

Muita gente me pergunta se eu mudei depois do câncer. Eu respondo que sim, mas demorei um pouco para perceber exatamente como. Se eu mudei depois do câncer, essa mudança foi aumentada exponencialmente quando virei mãe. Já falei um pouco sobre isso aqui, mas a principal mudança é que me sinto mais forte, mais madura, mais mulher e menos menina. Confesso que isso me leva a olhar para o meu layout do blog e estranhar bastante rsrs, não me reconheço mais nele. Gostaria de alguma coisa mais moderna e mais adulta para acompanhar a minha evolução. Não que tenha nada de errado com o que eu era nem com o layout, mas estou em outra fase e é legal visualmente ver tudo à nossa volta acompanhando essa mudança. Sabe quando dá vontade de mudar os móveis da casa de lugar, pintar o cabelo, mudar? Pois é, é mais ou menos disso que estou falando. Estou há um tempo pensando em mudanças nesse layout mas por enquanto vai ficar como está, porque ainda preciso amadurecer umas outras ideias e aguardar alguns acontecimentos. Eu confesso para vocês também que algumas vezes esse fato que parece besta me impede de ter vontade de escrever. É estranho, mas eu explico. Eu gosto de escrever coisas muito autênticas, que tenham muito a ver comigo, que reflitam a minha verdade. Não gosto de escrever nada só porque as pessoas vão gostar de ler, porque vai “vender” ou porque está na moda. Só consigo escrever quando tenho uma inspiração real e, a meu ver, “relevante”. E justamente por isso, por gostar que meus textos reflitam 100% a minha verdade, parece um pouco de “fraude” o próprio layout do blog estar em descompasso com as minhas mudanças, sabe? Isso faz a gente refletir duas coisas: primeiro, como é importante conhecermos a nossa essência, saber o que queremos da vida, como queremos, quem queremos ser. Senão, ficamos com aquela sensação estranha de que tem alguma coisa errada sem nem saber o que é. Pode ser que não saibamos de imediato o que mudou, como aconteceu comigo, mas é importante estar em constante observação e aberto a perceber as sutilezas que vão se mostrando aos poucos para nós. A segunda coisa é como é importante que a gente saiba expressar essas mudanças: às vezes através de palavras, outras através de mudanças na atitude, mas também mudanças maiores como mudança de emprego/ trabalho, mudança de hábitos e até mesmo de amigos e parceiros. E de layouts! De visual, do corte/ cor do cabelo, da maneira de se vestir…  Vou me explicar melhor num ponto antes de ser mal interpretada: eu não vou mudar de marido não, gente! Estou muito feliz com o meu hahaha… Mas aposto que todo mundo que me lê já percebeu, em alguma etapa da vida, que alguma amizade ou namoro (ou mesmo casamento) estava fazendo mais mal do que bem e que para tornar-se uma pessoa melhor precisaria abandonar certas companhias. Quando isso acontece nos casamentos é muito triste, porque idealmente eles deveriam durar para sempre mas… as pessoas erram. Enfim, nem vou me estender sobre isso aqui porque o ponto do post é outro: é como devemos estar atentos à nossa essência e à nossa evolução, desenvolvimento, às nossas mudanças, e sempre encontrar maneiras de traduzir isso de alguma forma ao nosso redor. Se isso não é feito, inevitavelmente ficamos com um sentimento estranho de inadequação e isso drena nossas energias, não é?

Hoje é o primeiro dia da primavera e, assim como as árvores começam a florescer, desejo que também em nós floresçam bênçãos, alegrias, aberturas, mudanças felizes, novas ideias e ideais. Essa é uma época muito favorável a mudanças positivas, simboliza o nascimento, crescimento, prosperidade, abundância. Temos ajuda da natureza para nos observarmos, vermos as coisas com mais clareza e revigorar nossas crenças e convicções. Te convido a experimentar!

hellospringBeijos mil, uma primavera linda e iluminada para vocês!

Helô