maio - 4 - 2016 | comente

Esses dias alguém me perguntou se eu não ia escrever um post falando sobre minha segunda gravidez, ou melhor, meu segundo milagrinho! Ando tão corrida com tudo que acabo atualizando com mais frequência o instagram e achando que está todo mundo sabendo de tudo. Mas nada como o próprio blog para poder expressar com todas as letras nossa alegria imensa com mais essa novidade, não é?

Tudo aconteceu muito rápido! Desde que engravidei da Marianinha, imaginei que só poderia ter um filho, já que tinham me dito que eu não poderia ter nenhum… Mas meu médico disse que não tinha como saber e aconselhou que, se quiséssemos ter mais de um, já tentássemos pertinho, sem dar muito intervalo. Como a Nininha mamava muito e acordava muito à noite, achei melhor esperar um pouco. Parei de amamentar no peito quando ela estava com exatos 11 meses (tive mastite duas vezes e precisava fazer a tomografia de controle, achei que era hora). A partir desse momento, pensei que poderíamos começar a tentar o segundando (ou a segundinha). Só não imaginei que viria tão rápido! Foram exatos 20 dias entre parar de amamentar e engravidar. Estou agora com 6 meses e meio de gestação da Gabizinha (Gabriela), radiante de alegria por mais essa bênção e também bem cansada hehehehe…

Essa segunda gravidez está bem diferente da primeira, por diversos motivos. A Marianinha ainda acorda bastante à noite, está naquela idade que não pára um segundo e é bastante elétrica. Eu abri uma empresa no fim do ano passado de Consultoria em RH, executive search e hunting (atividade que exerço desde o início de 2012), além das consultorias em Kabbalah Universal e alguns projetos de yoga (que ainda está em desenvolvimento, em breve conto para vocês). Optei por colocar a Má na escola só meio período e trabalho quase todo o tempo de casa. Imaginem tudo isso grávida! Aquele descanso que a gente faz questão de ter na primeira gravidez acaba ficando praticamente impossível. E o cansaço físico vem acompanhado de todas as mudanças típicas dessa fase, preocupações e tudo o mais. Ainda tenho enjôos (na gravidez da Má só tive até o quarto mês), tenho mais dores e menos tempo de fazer exercícios. E menos tempo de escrever aqui no blog, saudade de vocês! Mas é um momento em que algumas prioridades acabam “gritando por nós” e temos que baixar a guarda e admitir que não conseguimos dar conta de absolutamente tudo, por mais que esse seja o nosso desejo.

Tudo isso não impede que eu me pegue sonhando acordada no meio da noite, pensando em como fui chegar até aqui… Em tudo que passei, na alegria de quando soube que estava grávida pela primeira vez, no “susto” da segunda (que surpreendeu pela rapidez, porque sempre quis muito!)… A Marianinha está doentinha esses dias, com gripe, virose, reação de vacina… essas coisas típicas da idade. Essa noite acordou às 4h30 e não dormiu de novo até 6h30. Eu também não estou 100%, mas enquanto estava no quarto com ela, só conseguia pensar em como sou feliz por tê-la ali, ver aquela carinha linda, ouvir quando ela chama toda animada “mamãe!”, quando dá aquele sorriso sapeca de dentinhos quebrados… E pensar que logo essa alegria será duplicada! É muito amor e muita alegria para os nossos corações, agradeço muito a Deus por essa oportunidade de poder vivenciar milagres todos os dias.

E, mesmo atrasada, fiz questão de vir contar tudo isso para vocês, para renovarem sua fé e suas esperanças nos momentos mais difíceis. Abram seus corações para o inesperado e mesmo para aquilo em que vocês nem acreditam mais, não somos capazes de imaginar o que o Universo reserva para nós.