My Yoga

18 de março

Ontem aproveitei um raro final de semana em que fiquei em São Paulo e fui conhecer o My Yoga (http://www.myyoga.com.br/), um lugar que reúne um mercadinho orgânico (com comidinhas naturebas, chás, florais, roupas, mats…), aulas de yoga e um bistrô orgânico que vende delícias saudáveis como smoothies, sucos, torinhas integrais… Fiquei encantada com o lugar, é bem diferente de praticar em academias normais, apesar de eu amar a minha… Tudo lá converge para uma vida saudável, zen, consciente…. Como sempre digo, se pratico yoga regularmente, não preciso de terapia!!! Saí de lá me sentindo pronta para a semana e para todos os desafios da vida! E disposta a seguir cada vez mais – e sempre – esse caminho que escolhi para mim aos 17 anos.

Fiz uma aula deliciosa (e puxada!!!) de Vinyasa Yoga, em que os exercícios são feitos em sequências, num fluxo contínuo. O professor (Deva Bandhu) era ótimo, super cuidadoso ao mesmo tempo que incentivava a fazer mais e melhor. A sala é uma delícia, equipada com aromaterapia (cheirinhos) e cromoterapia (cores certas para estimular). No final da aula, tem uma geladeirinha onde você pode pegar pequenas toalhas molhadas com aroma de eucalipto, delícia! Aquele mimo que conquista, sabe? Rsrsrs… Também nao precisa levar seu met (tapetinho), eles oferem por lá. As atendentes são super simpáticas e preparadas para explicar tudo que você precisa saber, tanto das aulas como do mercadinho.

Acabei comprando uma granola super saudável, bem melhor que a maioria das industrializadas: cada ingrediente é asssado separadamente, no ponto certo. Não tem adição de açúcar e os ingredientes são naturais, como quinua, amêndoa, semente de abóbora… Também comprei Goji Berry, uma frutinha que parece cereja (mas compra-se seca) e é muito rica em vitamina C, aminoácidos e anti-oxidantes. Dizem que emagrece e ajuda a combater o envelhecimento! E também comprei minha inseparável Chia (e do Marcelo também), que ajuda no funcionamento do intestino e na sensação de saciedade ao longo do dia, além de conter diversas vitaminas também (vejam a foto na galeria).

Enfim, é uma experiência que vale a pena!  Recomendo super!!!!

Já sei!

16 de março

Como disse no último post, estava num “período sabático”, descansando de todos os assuntos relacionados a doenças e afins. Não quero mais escrever sobre isso! Agora quero escrever e falar de saúde e vida!!!  Já tenho diversos assuntos preparados, entre eles suco verde, yoga, como equilibrar vida profissional com saúde…. Mas esse post pequenininho é só para vocês não se sentirem abandonadas e saberem dos próximos passos. Por que estou saindo para conhecer o My Yoga (www.myyoga.com.br), um lugar que parece ser MARAVILHOSO! Depois conto tudo para vocês 😉 bjsss

Oi gente! Sei que ando sumida, é de propósito rsrsrs… Estou vivendo um “período sabático” da doença e de tudo relacionado a ela. Por isso, aqui vai mais um texto do Marcelo!!! Ele me salva de novo rsrsrsr….

“Acredito que a maioria das pessoas alguma vez já se questionou: “Por que isso tinha que acontecer comigo?”

O motivo para a pergunta pode acontecer por inúmeras razões: pode ser poque perdemos algo, por problemas de saúde, um acidente… enfim, os motivos são vários. E a dúvida geralmente vem acompanhada de um ar de tristeza, indignação ou simples curiosidade. Acho que todos nós gostaríamos de ter respostas mas, infelizmente, vamos ter no máximo alguns sinais.

Por algumas vezes, durante o tratamento da Helô, eu fiz esta perguntas. No meu caso, eu queria entender qual era a minha missão diante de tudo que estava acontecendo, quais eram as lições que eu deveria tirar daquilo tudo. O fato é que irão acontecer inúmeras coisas “incompreensíveis” em nossas vidas e é aí que entra o “confiar em Deus”

Confiar em Deus, para mim, é acreditar que por mais que pareça injusto, fomos escolhidos para viver aquele momento. Aquela é a nossa missão. Devemos dar o nosso máximo, pedir por orientação, por força… mas devemos também confiar e aceitar!

Todos temos uma missão, mas temos dificuldade  para entendê-la. Dificilmente conseguimos ver a vida na amplitude correta; geralmente somos imediatistas e julgamos dentro da nossa perspectiva de certo e errado. Se tivermos a total confiança não vamos questionar, nos indignar e sofrer tanto com o que nos acontece, mas sim aceitar. Quando atingimos este nível de confiança, vivemos mais felizes e conformados com os desafios que enfrentamos.

Acho que uma maneira interessante de ver os obstáculos  que vivemos é lembrar que as vezes “puxamos a orelha de quem mais amamos” e fazemos isso para o bem desta pessoa. Mesmo com muita dor, fazemos porque temos a certeza que aquilo será muito bom no futuro.

Que tal começar a viver  com mais aceitação e fazer dos momentos difíceis momentos de desenvolvimento?  Que tal estender a mão para as pessoas que estão precisando, como uma missão? Quem sabe poderemos ajudar outras pessoas a terem uma nova visão dos obstáculos da vida…”

Marcelo Albertotti

A gente sofre e reclama por causa da perda dos cabelos, mas vocês acreditam que tem gente que fica careca por opção, para ajudar o próximo? Acreditem, essa demonstração de amor, altruísmo e coragem acontece todos os anos nos Estados Unidos. Quem me contou foi a Luciana, uma leitora do blog. Não poderia deixar de contaressa história para vocês, mas vou deixar a Luciana contar com suas próprias palavras….

“Olá pessoal.  Comentei no ano passado com a Helô que em 2013 eu iria participar da maratona do evento anual chamado St. Baldrick’s Day,  organizado pela  fundação St. Baldrick’s de apoio à pesquisa do câncer infantil aqui nos EUA.  Todos os anos na semana do dia de St. Patrick’s é feita uma celebração em todo o país onde os participantes têm as cabeças raspadas em solidariedade à causa e com isso arrecadam fundos em prol da pesquisa. O nome  St. Baldrick’s é a junção do nome ‘Patrick’ com a palavra ‘bald’ em inglês que significa ‘calvo’.
No dia 24 de março será o ‘shave day’ aqui na área em que moro. Vou homenagear a Danielle, uma menina de onze anos que está no terceiro ano e estuda no mesmo colégio da minha filha. A Dani está em remissão depois de quatro anos de tratamento intensivo na luta contra uma leucemia linfóide aguda. Mesmo que ela esteja livre da doença, sabemos que para algumas crianças a jornada está apenas começando. Muitos me disseram que eu era uma pessoa corajosa por me submeter a esse tipo de coisa.  Para mim isso não é nada, só terei que esperar o cabelo crescer. Para as  crianças e todas as pessoas  que ainda estão na luta a perda do cabelo significa um processo pelo qual elas têm que passar, com  todas as dificuldades e sofrimentos inerentes ao tratamento, juntamente com a coragem, força  e determinação para que se recuperem por completo.
Vou postar fotos  para vocês acompanharem. Se der, faremos um vídeo.
Aqui algumas imagens do ano passado:
E mais este aqui, em que a moça participa pela terceira vez:
Bjs
Luciana Boisson”
Lu, obrigada por compartilhar essa linda história e por fazer do mundo um lugar melhor!!! Você e todos os que se envolvem com esse evento têm minha admiração!! Beijos e muita luz para todos!

Adorei o último post escrito pelo meu marido muito amado e querido! Com certeza absoluta o apoio e a força dele foram fundamentais. Ele sempre me dizia que eu estava linda de qualquer jeito, que estava do meu lado para tudo e aguentava minhas alterações de humor malucas. Aliás, elas foram em grande parte responsáveis pela ansiedade do meu último post!!! Quem é mulher sabe como é, né? E quem passou por um tratamento como o meu sabe ainda melhor! Enfim, vou continuar usando meu blog para o que gosto: me expressar! Falar do que tiver vontade, sem pressões. Afinal, as pressões que temos na vida já são mais que suficientes!!!

Então vamos lá, vamos falar de coisas leves! Esse final de semana fomos na formatura do Netinho, meu primo mais que fofo que eu adoro. Estava a família toda mais uma vez reunida, um agito só! Eu fiz uma espécie de promessa de quaresma de não beber nadica de nada. Então, claro, sobrou para eu dirigir… às 6h da manhã!!! Meus pais dormiram em cass e no dia seguinte (ou melhor, no mesmo dia…) acordei cedo, fizemos almoço, fomos à missa e hoje eu estou exausta! E espirrando, muito! Acho que ando com alergia a baladas que varam a noite….

Sobre minha promessa de não beber, adoro tomar um vinhozinho de vez em quando e acho legal fazer algum tipo de sacrifício nesse período de quaresma para lembrarmos do que Deus e Jesus fizeram e fazem por nós. Apesar de não fazer muito tempo, já passei bastante vontade alguns dias (principalmente nos dias de festa), mas posso dizer que é muito libertador se abster do álcool para se divertir! Me sinto poderosa por vencer a vontade e o corpo agradece!